aluguel de cama hospitalar

Aluguel de cama hospitalar: até que ponto vale a pena?

Depois de alguns tipos de cirurgia, durante um tratamento específico ou até mesmo por questão de restrições de mobilidade, pode ser necessário usar uma cama hospitalar quando o paciente estiver em casa. Com o período de uso prolongado, é comum que pacientes e familiares cogitem a locação desse equipamento. Mas será que vale a pena apostar no aluguel de cama hospitalar? O custo e o tempo de uso são apenas alguns dos fatores que precisam ser considerados. Neste post, vamos enumerar questões que você deve levar em conta na hora de fazer essa escolha, acompanhe:

A importância da cama hospitalar

A cama hospitalar, apesar de seu nome, também pode ser usada em domicílio, quando o enfermo continua seu tratamento em casa. É o que os médicos chamam de home care. O home care é indicado para que a pessoa continue sua recuperação de forma confortável em um espaço familiar e bem longe dos perigos de infecção enfrentados em um ambiente de hospital. Mas ter um paciente acamado em casa exige alguns cuidados a mais. Um deles é a acomodação correta. As camas convencionais não oferecem posições adequadas, principalmente quando o paciente tem restrições de movimentos por conta de cirurgias ou condições de mobilidade reduzida. Uma das vantagens da cama hospitalar no ambiente doméstico é que ela garante não só o conforto, como também a segurança do usuário dentro de casa.

Para que serve a cama hospitalar?

Além de conforto e segurança, a cama hospitalar é uma facilitadora para famílias e cuidadores na hora de servir refeições e realizar a higiene de pacientes acamados. Uma das maiores diferenças entre camas hospitalares e os modelos comuns é que as primeiras são articuladas e permitem diferentes posições sem a necessidade de improviso com travesseiros e almofadas. As articulações da cama na altura do tronco podem ser usadas por quem sofre com refluxo ou precisa melhorar a respiração e também para facilitar a hora das refeições. Enquanto a articulações na parte inferior podem ser elevadas para melhorar o fluxo de sangue nas pernas em pacientes com problemas de circulação. A maior parte dos modelos de cama hospitalar também tem altura ajustável, o que permite que os usuários consigam ficar em uma posição segura na hora de se deitarem e de se levantarem. Isso aumenta sua autonomia, além de facilitar o trabalho de cuidadores enquanto o paciente estiver deitado. Alguns modelos também contam com uma grade de proteção nas laterais da cama. Estas grades auxiliam a movimentação na hora de sair e deitar, além de serem mais uma medida de segurança prevenindo quedas durante o sono.  

Aluguel de cama hospitalar x compra

Quem está à procura já deve ter parado para se perguntar: será que vale a pena optar pelo aluguel de cama hospitalar ou é melhor comprar logo o equipamento? O primeiro fator que deve ser levado em conta é o tempo em que a cama vai ser usada em casa. De uma maneira geral, valeria a pena alugar, e não comprar, se o período não passar de poucos meses. Isto, porque o aluguel de uma cama hospitalar de qualidade gira em torno de R$ 300 a R$ 650 por mês. O problema é que na maioria das situações é bastante difícil definir o tempo certo que o paciente vai precisar da cama. E o que começou como uma intenção de economizar dinheiro acaba saindo mais caro. Além disso, existem vários casos em que o uso da cama hospitalar em casa é indicado sem prazo determinado. Pacientes idosos ou com condições permanentes de mobilidade reduzida, por exemplo, vão sempre se beneficiar da cama. Outro ponto a se considerar, é que sempre há mais opções para compra do que para locação. Com isso, o usuário que compra a cama hospitalar tem condições de escolher o modelo mais adequado para ajudar na sua recuperação. Nessa hora, é importante contar com a indicação de quem conhece o assunto. Além dos profissionais de saúde, vale a pena buscar por lojas especializadas, que têm funcionários preparados para tirar dúvidas e indicar os modelos corretos para cada usuário.  

Tipos de cama hospitalar

A escolha da cama hospitalar ideal leva em consideração as características do paciente e do espaço disponível em casa. Confira as vantagens e desvantagens de cada modelo:

Cama hospitalar elétrica

Normalmente este modelo de cama hospitalar tem um estrado com quatro partes articuladas que vão permitir a regulagem em várias posições diferentes. Os movimentos são ativados por comando em um controle remoto, que fica à mão ou fixado na lateral da própria cama. A cama hospitalar elétrica também tem uma regulagem de altura feita pelo controle no painel, com fácil acesso do paciente, aumentando a sua autonomia. Caso a cama tenha rodinhas, é importante que pelo menos duas delas tenham travas de segurança. Vantagens: O paciente, mesmo acamado, consegue mudar e regular facilmente sua posição na cama, dispensando a ajuda de cuidadores. Desvantagens. Na falta de energia elétrica, as regulagens deverão ser feitas todas de forma manual.

Cama hospitalar manual

Este modelo de cama hospitalar também tem partes reguláveis, permitindo inúmeras combinações de posições da cama. Mas, ao contrário do que acontece com o modelo elétrico, essas movimentações devem ser feitas por meio de alavancas. A maioria dos modelos de cama hospitalar tem regulagem de altura, mas ela também é feita de forma manual e precisa ser realizada pelo enfermeiro ou cuidador. Vantagens:  Por serem mais simples, normalmente é possível encontrar este modelo de cama por preços mais baixos. Desvantagens: O usuário acamado vai sempre precisar de outras pessoas para fazer as regulagens de posição, muitas vezes tendo que sair da cama para que a mudança seja feita.  

O que levar em consideração na hora de escolher?

Por ser um móvel importante, onde o paciente acamado vai passar a maior parte do seu tempo, escolher a cama hospitalar correta é fundamental. Além de motorizada ou manual, as camas hospitalares também se diferenciam quanto ao material de sua estrutura, modelos de colchão e tipos de regulagem, entre outros. Para escolher o modelo certo, é bom levar em consideração entre outras coisas as condições do paciente e do ambiente domiciliar. Confira:
  • Peso do usuário da cama
  • Condições de pele e alergias
  • Necessidades específicas do tratamento
  • Espaço disponível no local onde a cama ficará
  • Tomadas por perto, no caso das camas elétricas
  • Tempo estimado do uso da cama
  • Quem vai tomar conta da pessoa acamada
 

Conclusão

O aluguel de cama hospitalar nem sempre vai ser compensador. Por isso, avalie muito bem a sua necessidade antes de fazer a escolha entre comprar ou alugar. Num primeiro momento, não se deixe levar apenas pela questão preço, pois, como vimos no artigo, pode acabar não sendo compensador. Vale sempre a recomendação de conversar com outros usuários, pedir referências e depoimentos para quem já utiliza o equipamento.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *