higiene-corporal

Como fazer a higiene corporal de acamados de forma adequada

A correta higiene corporal de pacientes acamados está entre as principais dificuldades de quem cuida dessas pessoas.

Problemas com a movimentação do paciente e o uso de panos e esponjas inadequados geram frustração e, por vezes, a não higienização adequada.

Com o tempo, isso pode acabar ocasionando infecções e prejudicando ainda mais o tratamento do problema de saúde que levou a pessoa a ficar acamada.

A dificuldade é grande em se tratando de doentes em hospitais, apesar de toda a estrutura que muitos deles possuem de atendimento, e pior ainda quando o paciente está em ambiente domiciliar, onde nem sempre as pessoas estão preparadas para lidar com esta situação e falta a estrutura necessária para a correta higienização.

Por isso, trazemos neste artigo uma alternativa que vem sendo cada vez mais usada – e com ótimos resultados – para a correta higiene corporal de pacientes acamados.

higiene-corporal

Porque é necessária a higiene corporal adequada dos acamados

Pode parecer óbvio, mas muitas pessoas acreditam que pelo fato do paciente estar imóvel, sem esforço físico, não é necessária a constante higiene corporal.

O corpo, mesmo que inerte, continua suando e produzindo secreções que precisam ser eliminadas, sob o risco de, se acumuladas, gerarem irritações e infecções.

Além disso, o banho e a sensação de limpeza que ele traz ao organismo ajudam na autoestima e na sensação de bem-estar do paciente.

É também um momento em que ele sente de forma mais veemente que está sendo cuidado, o que, psicologicamente, contribui até para se manter firme na cura da doença.

Em algumas situações, é possível utilizar o próprio banho para massagear o paciente, ajudando na ativação da circulação sanguínea.

Os cuidados na higiene corporal tradicional

Normalmente, o banho do acamado que tem dificuldades de locomoção e de movimentação é feito com panos umedecidos, gazes ou até mesmo com água, desde que seja possível a utilização de um colchão à prova d’água ou movimentar o paciente até o banheiro.

Há que se ter um cuidado especial com os panos e toalhas para não se levar bactérias a regiões com feridas, o que pode ocasionar infecções.

É preciso lembrar sempre a necessidade de reduzir ao máximo as possibilidades do acamado contrair mais doenças. Por isso, atenção também com limpeza dos próprios panos, toalhas e esponjas utilizados na banho.

Regiões íntimas devem ser higienizadas, se possível com produtos  antibacterianos. Cuide para deixar uma esponja específica para estas partes.

Depois do banho, é crucial ainda secar bem o paciente, principalmente nas dobras.

Uma solução diferente e eficaz para a higiene corporal

Diante das dificuldades do banho tradicional em pacientes acamados, o mercado desenvolveu uma solução extremamente simples e eficaz.

São as esponjas sabonosas, que surgiram na Espanha há mais de 30 anos e agora estão fazendo sucesso no Brasil.

Elas são impregnadas com sabão dermatologicamente neutro, sem cheiro. Basta pingar algumas gotas de água sobre a esponja e apertá-la para que comece a ativar o sabão.

Depois, faz-se a higienização no paciente e o seca com uma toalha, caso esteja no ambiente domiciliar, ou uma toalha de papel se estiver em hospitais.

A sensação, após o uso, é de frescor, sem ficar o incômodo de sabão não enxaguado.

 

Vantagens da esponja sabonosa na higiene corporal

  • É prática por já vir com o sabão.
  • É descartável.
  • É ecologicamente correta, pois reduz o consumo de água.
  • Reduz o tempo e a necessidade de pessoal para o banho do paciente tanto no hospital quanto em casa.
  • Reduz risco de acidentes no banheiro.
  • Reduz as chances de gerar problemas de pele no paciente.

Orientações na utilização da esponja sabonosa

  • Não mergulhe a esponja na água. Basta uma pouca quantidade de água para ativar o sabão.
  • Comece o banho pelas partes menos suas e de cima para baixo.
  • Deixe as partes íntimas para o final.
  • Certifique-se que o paciente ficou bem seco para evitar dermatites.
  • Use luvas descartáveis.
  • Sempre descarte a esponja após a utilização.

Gostou desse artigo?

Compartilhe com seus amigos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *