Meia de compressão para gestante: o que saber antes de comprar

Tem coisa mais gostosa do que acompanhar a barriga crescer quando se está esperando um bebê?

O problema é que com a gravidez também chegam algumas mudanças que podem ser desconfortáveis, e até dolorosas, como as varizes e a má circulação nas pernas.

A boa notícia é que esses e outros problemas podem ser resolvidos com o uso de meia de compressão para gestante e a adoção de alguns hábitos no dia a dia.

Mas é necessário saber quando começar a usar, escolher o melhor modelo e descobrir como colocar a meia de compressão corretamente.

Para ajudar, separamos algumas dicas com tudo o que você precisa saber sobre as meias de compressão para grávidas.

Acompanhe!

 

Meia de compressão para gestante funciona mesmo?

meia de compressão para gestante

Além do aumento rápido de peso, você sabia que a futura mamãe também aumenta em quase 50% a quantidade de sangue no seu corpo durante a gravidez?

Esse é, junto com a mudança nos hormônios, um dos motivos que causam o desconforto nas pernas e deixam os pés inchados no fim do dia.

Isso porque, a força de gravidade faz com que o sangue tenha mais dificuldade para voltar ao coração, ficando parado nos membros inferiores.

As meias de compressão para gestantes funcionam porque fazem uma pressão gradual nas pernas ajudando a bombear o sangue para cima, melhorando a circulação e diminuindo o inchaço e desconforto.

 

Qual o benefício das meias de compressão?

As meias de compressão, também conhecidas como meias elásticas, são excelentes para quem sofre com inchaços no dia a dia e em longas viagens de avião, tanto que até as famosas não dispensam.

No caso das futuras mamães, a meia funciona do mesmo jeito, prevenindo o chamado edema, o famoso inchaço nas pernas.

A melhora na circulação também ajuda a reduzir o aumento dos batimentos do coração da mãe e do bebê durante a gravidez.

As meias elásticas estão disponíveis em várias graduações diferentes, mas todas elas começam com uma pressão mais forte nos tornozelos que vai ficando mais suave à medida que sobe pela perna.

 

A partir de que mês de gravidez usar?

A maioria das grávidas costuma sentir os inchaços lá pelo segundo trimestre, mas os sintomas podem variar de pessoa para pessoa.

E como, além de tratamento, as meias de compressão podem ser usadas para a prevenção dos inchaços e dores, não hesite em usá-las desde o começo da gravidez.

Vale a pena conversar com seu obstetra para descobrir qual melhor modelo e graduação, que podem mudar de acordo com a evolução da gravidez.

Durante a gestação, o uso também vai depender da necessidade, se as dores e os inchaços forem constantes, o médico pode recomendar o uso diário.

 

Devo continuar a usar a meia de compressão depois do parto?

Muito se engana quem acha que depois do parto os desconfortos na perna somem magicamente.

A verdade é que os inchaços, dores e até o risco de surgimento de varizes podem continuar depois que o bebê já está no seu colo.

Alguns médicos recomendam que você use a meia de compressão até seis meses depois do nascimento do bebê. Mas vale consultar seu obstetra, que vai avaliar e acompanhar de perto qual é a situação dos seus problemas de circulação nas pernas.

 

Qual nível de compressão usar?

Se você já procurou meias elásticas para comprar, sabe que além dos diversos tamanhos, existem vários níveis de compressão.

Eles são indicados para diferentes estágios e condições de problemas circulatórios, assim, antes de comprar a sua, vale conversar com seu médico ou com os atendentes de uma loja especializada.

Compressão suave

Como o próprio nome diz, a compressão dessa meia é baixa, sendo ideal para quem quer prevenir os problemas de circulação.

Pode ser indicada para o comecinho da gravidez, quando inchaços e varizes não são constantes, mas podem acontecer.

Também são uma boa para quem vai viajar por várias horas e quer garantir que vai chegar ao destino sem problemas

Compressão média

Esse tipo de compressão é mais indicado para quem já apresenta varizes, inchaços e dores nas pernas no fim do dia.

Grávidas que precisam ficar muito tempo de pé ou sentadas podem usar a meia de compressão média assim que os primeiros problemas começaram a aparecer.

Compressão alta

Quem já sofre com pernas muito inchadas, dores agudas e tem doenças venosas já diagnosticadas pode precisar de uma meia com compressão alta.

 

Como colocar a meia de compressão corretamente?

meia de compressao para gestante

Colocar a meia de compressão da forma certa é essencial para que, além dela cumprir tudo que promete, você não sinta o desconforto por conta da pressão, que tantas vezes é usado como desculpa para deixar o uso da meia de lado.

Alguns especialistas recomendam, principalmente para as gestantes, colocar a meia logo pela manhã, antes mesmo de sair da cama.

Acompanhe o passo a passo para colocar a sua meia corretamente:

  • Sente-se para facilitar o processo
  • Coloque uma das mãos por dentro da meia
  • Vire a meia do avesso até a altura do calcanhar
  • Calce a ponta da meia no pé, ajustando certinho até o tornozelo
  • Vá desvirando a meia pela perna aos poucos
  • Ajuste corretamente a meia até o fim
  • Certifique-se que a meia está correta e repita o processo se precisar

Nos primeiros dias é comum enfrentar um pouco de desconforto com a pressão, mas este desconforto vai desaparecendo conforme adaptação e costume ao longo do tempo.

 

Manutenção da meia de compressão

Como com qualquer peça do seu guarda-roupa, é ideal acompanhar as recomendações do fabricante para manter sua meia de compressão funcionando corretamente.

  • Não utilize alvejante e produtos a base de cloro
  • Não lave a seco e nem passe a ferro
  • Use sabão neutro na lavagem
  • Na máquina, use saquinhos para roupas delicadas
  • Cuidado com jóias e anéis na hora de vestir
  • Não use óleos e cremes gordurosos nas pernas antes de colocar a meia

Troque sua meia de compressão para gestante assim que perceber que a compressão não é mais a mesma de quando a comprou.

Lembre-se que a meia elástica é usada para aliviar e prevenir quadros sérios de saúde, por isso, mantê-la como nova é essencial.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *