Problemas Circulatórios e a Prevenção da Síndrome do Viajante

Em viagens de longa duração (geralmente a partir de 3 horas), a falta de movimentação associada à fatores de riscos prévios, podem levar à uma condição conhecida como síndrome do viajante. Essa síndrome é um conjunto de sinais e sintomas ocasionados por uma trombose venosa profunda.

        Um problema relativamente comum e pouco conhecido por muitas pessoas, a trombose venosa profunda (TVP) ocorre devido diminuição na circulação sanguínea principalmente nos membros inferiores, com essa diminuição o sangue começa a ficar com uma consistência mais espessa podendo vir a formar coágulos, que seriam como uma massa que dificulta o fluxo sanguíneo ou pode até mesmo bloquear a sua passagem. Essa condição gera uma inflamação, alteração de temperatura, inchaço e dor nas panturrilhas, tornozelos ou pés, em alguns casos esse trombo que se forma nas veias de algum dos membros inferiores pode se deslocar e ser levado pela corrente sanguínea até o pulmão causando uma condição denominada embolia pulmonar.

           A embolia pulmonar ou TEP (tromboembolismo pulmonar), é uma condição grave que se não identificada e tratada rapidamente, pode levar à morte. O principal sintoma é a súbita falta de ar além de dor no peito e respiração com chiado, tosse, aumento da frequência cardíaca, em alguns casos formigamento.

          Alguns fatores são considerados como maior risco de sofrer uma TEP: tabagismo, gravidez, cirurgia recente, pouca mobilidade, obesidade, doenças vasculares prévias como varizes.

           A prevenção se faz com medidas simples como beber água para manter o sangue menos espesso, uso de meias de compressão e movimentação durante o período da viagem, pode-se recorrer à exercícios simples de movimentação do tornozelo fazendo com que o músculo da panturrilha atue como uma bomba de retorno sanguíneo.

Resultado de imagem para exercicio para fortalecer canela

              A meia de compressão faz com que os vasos sanguíneos fiquem mais constritos, aumentando a fluidez do sangue além de aumentar o fluxo em vasos mais profundos e de grosso calibre. Pessoas sem qualquer problema circulatório podem utilizar uma meia de leve compressão entre 15 e 20 mmHg, considerada preventiva, já no caso de algum problema prévio, é necessário uma consulta médica para indicação de meias para o tratamento, como as meias de média compressão 20 a 30 mmHg ou até mesmo alta compressão 30 a 40 mmHg.

               É importante salientar que pessoas com fatores de risco devem sempre procurar um médico para tomar todas as precauções antes de viajar e se necessário até mesmo a administração de medicamentos específicos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *